PROJETO METE MÃO | CINE CLUB: SUSTENTABILIDADE

Chegamos na comunidade Alto de Ondina e as crianças lá estavam a nossa espera. O horário do filme era às 15h, porém Ciba, representante dos moradores, foi buscar os equipamentos pendentes para a exibição do longa-metragem, Wall-e, por volta das 14h40. Até pegar os equipamentos e montar, uns 40 minutos se passaram, o que atrasou o início do filme. Demoramos para instalar o projetor (que estava com a projeção ruim), notebook e caixa de som para a exibição pela falta de perícia no manuseio destes. Após realizarmos a montagem dos equipamentos, nós começamos a exibir o filme para as crianças com o atraso já mencionado.

Quando o filme estava passando, percebemos que o problema com o projetor persistia, e analisamos também que as crianças ao invés de olharem para a parede, onde o filme era projetado, estavam olhando para a tela do notebook, de onde saia o sinal da imagem para o projetor. A equipe do PET, ao diagnosticar isso, discutiu e chegou ao consenso de que seria melhor desligar o projetor e deixar que as crianças vissem Wall-e pela tela do notebook. Depois disso, muitas crianças ficaram dispersas, e não se concentravam no filme. Algumas delas ficavam trocando tapas, enquanto outras ficavam conversando entre si, tivemos que adverti-las diversas vezes por conta desses ocorridos. Percebemos que o que aliviava essas crianças, de certo modo, era o lanche e não o filme em si. Uma menina que participava da oficina chegou a comentar o seguinte a mim: “quem escolheu esse filme chato?”, demonstrando com isso o quão o filme era desinteressante para ela, e talvez para todos que não se concentravam para entender a mensagem do filme.

 

Somado a isso, tivemos ainda um outro contratempo com um homem que questionou a procedência da atividade. Após resolvermos a situação, nós notamos inquietação das crianças e vimos que seria melhor suspender a atividade, pois não estava
fluindo. Nossa tutora sugeriu a Ciba, o qual é mais próximo das crianças, que falasse com elas sobre a importância da exibição do filme e do mais importante, o tema meio ambiente, e assim ele o fez.

 

Após ciba explicar o tema do filme, Ana (nossa tutora) explanou algumas questões relacionadas a este. Algumas poucas crianças, se propôs a discutir o que ela trouxe, a maioria mudava totalmente de assunto, principalmente por não ter se concentrado no filme.

A partir disso, surge a reflexão. Como tornar esses temas, tão distantes (?) mais próximos destes meninos e meninas? Essa oficina, como algumas outras já realizadas, nos traz indícios de que devemos mudar a metodologia de explicitação de determinados assuntos, ou seja, mostrar o que é dito a partir do cotidiano deles e embasado em autores que discutem a educação infantil e refletem técnicas de ensino, que são fundamentais para uma atividade como esta.

 

Escreva um comentário